Será que a sua empresa realmente precisa estar em todas as redes sociais?

De uns tempos pra cá ouvimos cada vez mais a expressão “Presença Digital”. Muitas marcas buscam tê-la, outras precisando melhorá-la...


Mas a verdade é só uma: ninguém quer ficar fora da internet!

Essa preocupação é bastante compreensível, uma vez que segundo o levantamento realizado pelo NZN Intelligence, 74% dos consumidores preferem a modalidade online em relação às compras realizadas em lojas físicas.


Ou seja, quem se posiciona bem no meio digital vende mais e também com mais frequência.


Porém, pela ânsia de querer marcar presença no território digital, muitas marcas acabam metendo os pés pelas mãos, ou melhor, habitando onde não precisam.


Entenda mais no próximo tópico...


Mil e uma redes sociais, mil e uma oportunidades… ou não!


Se você é dono de algum negócio ou deseja ser, anote essa frase na sua agenda ou no bloco de notas do seu celular:


Sua marca não precisa estar em todas as redes sociais!


E a justificativa para isso é bem simples: cada rede social possui um público, uma linguagem e um objetivo específico. E é muito mais válido investir apenas naquelas que fazem sentido com a sua estratégia.


Lembra quando não existiam as redes sociais e as marcas precisavam fazer estudos para entender quais mídias off seriam melhores para divulgar seus produtos?


Pois é. Apesar de presenciarmos atualmente uma comunicação bem mais plural, para que a sua marca tenha sucesso, pasme: ainda é preciso muito estudo!


O que levar em consideração na hora de escolher as redes sociais em que uma marca deve estar?


Existem vários pontos importantes que devem ser observados. Detalhei três deles que considero fundamental:

  • Entenda o público

Não adianta de nada estar presente ou anunciar em um meio que o seu público não está presente.


Por isso, entenda qual é o perfil do seu consumidor, quais meios ele utiliza para consumir entretenimento, notícias; quais são os seus principais anseios e necessidades na hora de realizar uma compra.


Assim, fica bem mais fácil acompanhá-los.


  • Conheça a funcionalidade de cada rede social

Eu sei. No dia a dia parece que todos os objetivos de todas as redes sociais se confundem e, no final, as pessoas só querem estar presentes nelas.


Mas, calma, não é bem assim!


Cada rede social possui a sua característica e outra coisa bem importante, que não deve jamais ser esquecida: seu algoritmo.


Não adianta usar a mesma linguagem e formato de conteúdos em todas elas.


Por exemplo: o Twitter é um meio bem dinâmico e instantâneo, enquanto o LinkedIn é mais focado em conteúdos estratégicos para empresas..


Ou seja, nada de Ctrl C + Ctrl V, ok?

  • Verifique se você ou sua equipe sabem gerir cada perfil

Quando falamos em gerenciamento de redes sociais, não estamos comentando apenas sobre postagens.


Muitas marcas cometem o erro de deixar vários consumidores no “vácuo”. E isso consequentemente, diminui o interesse dos potenciais clientes.


Por isso, um atendimento próximo e humano é fundamental. Até já falamos mais sobre isso em post aqui do blog.


Ou seja, não adianta abraçar o mundo se a sua equipe não dará conta. Esteja onde o seu público pode ser assistido.


Exemplos de como usar as redes sociais certas (e de formas estratégicas)

  1. Haribo

Difícil encontrar alguém que não ame os ursinhos doces e com gostinho de infância da Haribo, né!?


Pois bem, essa marca também agrada muita gente quando o assunto é posicionamento nas redes sociais.


A Haribo usa bem os diferentes perfis nas redes para divulgar o seu propósito e, claro, suas novidades.


No LinkedIn, por exemplo, a marca reforça sua cultura empresarial, com uma linguagem bem mais sucinta e objetiva:



Enquanto no Instagram, a linguagem é mais leve, com uso de influenciadores e participação do público para decidir novos sabores das balas, por exemplo.




2. Guaraná Antarctica


O Guaraná Antarctica também é referência quando o assunto é posicionamento estratégico nas mais diversas redes sociais.


No Instagram, a marca engaja todo o público a participar dos posts, com conteúdos bastante interativos.


Segue exemplo:


Já em outros meios, como o Youtube, o Guaraná possui o canal "Coisa Nossa" com tipos de conteúdos bem diferentes.


Nele, há vídeos com artistas de todo Brasil, além de desafios e outras brincadeiras sempre relacionadas ao produto guaraná.



2. Salon Line


Por trabalhar com um forte time de influencers, a Salon line sabe aproveitar bem seus conteúdos para dialogar com o público e abordar outros assuntos importantes e atuais que envolvem o público feminino.




E você, também precisa saber quais são os melhores canais para posicionar a sua empresa?


Então fala com a gente!


Afinal, como já foi dito anteriormente, presença digital não tem nada a ver com a quantidade de redes sociais em que uma marca está presente, mas sim com o diferencial que ela apresenta nos mais diversos canais.