O Marketing de Influência cria conexões com os consumidores

Atualizado: Mai 20

Quem nunca foi atingido pelo marketing de influência e desejou comprar um produto depois que o viu sendo divulgado dentro de uma mídia, seja por uma celebridade, blogueira ou até mesmo uma conhecida? Para a tristeza da minha conta bancária, eu já fui influenciada a comprar produtos mais vezes do que poderia contar, apenas porque eu confiava na pessoa que estava divulgando.



Mas, o que são pessoas influenciadoras e o marketing de influência? Onde vivem? Como se comunicam e o mais importante: Sua marca precisa de uma?


O marketing de influência nada mais é do que um produtor de conteúdo que usa de seus canais para influenciar comportamentos de determinado grupo social. Quanto mais informação esse produtor tiver, maior será sua autoridade dentro da comunidade, aumentando a sua influência sobre aqueles indivíduos que o seguem.


Essas pessoas podem estar em qualquer lugar, pode ser aquela pessoa que você estudou na escola e postou nos stories sobre como foi legal usar o serviço da empresa X. Pode ser também um médico que tem autoridade na área para dar dicas ou uma blogueira que construiu ao longo dos anos um portfólio sobre o mundo fitness, por consumir muito daquele tipo de conteúdo.

E a pergunta que talvez você mais queira saber:


Minha marca precisa fazer Marketing de Influência?


De acordo com uma pesquisa da Qualibest, entre os brasileiros que têm alguma rede social, 71% seguem algum influenciador, destes: 55% afirmam que costumam pesquisar a opinião dos produtores digitais antes de efetuarem uma compra, 86% já descobriram um produto e 73% já adquiriram algo por indicação do influenciador.


Maaaaas, precisamos olhar outras coisas além dos dados de uma pesquisa para saber se a tática funcionará para o seu negócio. Certo? Então vem comigo!

Sempre que um cliente me pede para incluir o marketing de influência na estratégia do planejamento vem seguido de um “Com muitos seguidores, tá? Não esquece dos seguidores”, quando a última coisa que devemos olhar durante a curadoria para escolher os influenciadores é a quantidade de seguimores que ele. Por isso, para você, querido cliente, estudante ou curioso sobre o assunto, separei 3 departamentos que devem ser analisados antes de começar com o marketing de influência. Se liga nas dicas:

3 dicas para te ajudar a escolher o influenciador certo para sua marca

1. A palavra da vez é: Conexão.

Para que o marketing digital funcione, na hora de escolher um influencer para a sua marca, você precisa ter muito claro qual o propósito da sua empresa, quais os valores inegociáveis e principalmente: o criador de conteúdo está sintonia com tudo isso. Se você é uma loja infantil, seu público não estará no perfil de um influenciador de drinks. Pense que a mensagem da sua marca tem que agregar a conversa e não atrapalhar na narrativa. Faça seu produto/serviço se encaixar nas narrativas e se torne relevante para a comunidade, pois pessoas se conectam com pessoas, não com marcas.





2. Números são importantes, mas nem todo número.

Lembra que eu falei logo acima sobre como o cliente sempre pede para escolher pessoas com muitos seguidores? Esse é um erro enorme, muito mais do que seguidores, quando se está pesquisando influenciadores, é necessário analisar os aspectos quantitativos (engajamento, alcance, penetração no target, taxa de retenção) e os aspectos qualitativos (autoridade e relevância, entrega de conteúdo, valores e imagem). Esses dados são muito mais relevantes do que o número de seguidores, por isso a importância de se pedir o mídia kit, também conhecido como press kit.



3. Com o objetivo e frequências alinhados, sua marca vai longe

O marketing de influência deve ser utilizado principalmente com o objetivo de criar conexão com a audiência, se a mensagem estiver inserida no dia a dia do influenciador, a base de seguidores é impactada de uma forma muito mais natural, o que converte muito melhor. Por isso, é necessário que o objetivo esteja muito claro na cabeça de todos os envolvidos, assim como uma frequência, anunciar uma única vez não é anunciar.

Você precisa ter em mente que o engajamento e a conexão que se constrói com o público converte em autoridade e isso traz resultados, porque se tem um público fiel.


E ei, marca! Lembre-se:

Sua ideia pode ser a mais criativa, você pode ter as melhores intenções, mas a pessoa que você contratou entende mais do que qualquer pessoa o público dela, deixe-a criar.


E, para finalizar, os motivos que podem comprometer um bom lançamento ou campanha é quando a marca não consegue mapear o influencer certo para a ação. Dificilmente algo bom e impactante sairá de um lugar sem conexão entre influenciador e marca.


Uma das coisas mais incríveis do marketing de influência é gerar conexões e um dos principais caminhos para comunicar marcas é com verdade, naturalidade e autoridade. É essencial que essas trabalhem cada vez mais a atuação neste nicho.


E se mesmo depois de ler esse artigo você não souber como:


Fale conosco, será um prazer te ajudar!